28 de janeiro de 2011

Não-querido diário de Izzy pt.4


Quase segunda-feira, 23:52

Criei coragem, depois de passar quarenta minutos com o celular na mão, para mandar uma mensagem para Mark dizendo que precisávamos conversar desta vez, de verdade. Ele respondeu, disse que talvez pudéssemos tentar conversar amanhã, no mesmo horário e no mesmo lugar.
Confesso que estou muito ansiosa, quero pedir desculpas e resolver nosso problema o quanto antes. Eu sinto muito mesmo por ter feito aquilo. Ele é meu melhor amigo, e eu gosto muito dele.
Mas acho que agora terei de tentar dormir.
É.




Segunda-feira, 8 de agosto, 8:03

Aula de filosofia ninguém merece, quem é que quer saber de Platão ou seja lá o que mais? Eu quero saber do Mark, só isso.
Hoje, quando acordei, tinha uma mensagem dele no meu celular, e dizia assim:

Mark, 5:59
Izzy, irei te buscar na saída do colégio para conversarmos.

Agora tenho que ficar aqui sentada, ouvindo o professor falar sobre ética, enquanto o tempo não passa para eu poder pedir desculpas a Mark. Ahh, e por falar em desculpas, tive um sonho diferente hoje.
“No sonho eu estava sentada num banco do parque esperando Mark. Assim que ele chegou, eu olhei bem no fundo de seus olhos e perguntei se ele gostava de verdade de mim, e a resposta foi sim, que ele me amava e não suportava ter que sofrer escondendo isso de mim. Então não deixei mais que ele falasse, e também não falei mais nada, apenas passei as mãos em volta de seu pescoço e beijei-o.”

Alerta. A garota que senta ao meu lado, Sofia, disse que o professor está andando pela sala, então é melhor eu parar de escrever e prestar atenção na aula. E terei de agradecê-la também.

Um comentário:

  1. Ahhhh, legal o continho, vou tentar acompanhar a partir daqui.

    /apreguiçameconsome.

    ResponderExcluir