10 de maio de 2011

Poliglotas

Capítulo Nove

Número 3 abriu a porta do quarto e esperou, dando passagem à Taylor. Seguiram em silêncio pelo corredor até a cozinha, que ficava a duas portas de distância do quarto onde Taylor se hospedara. Era um cômodo pequeno, com uma mesa e quatro cadeiras postadas ao centro, ocupando quase todo o espaço. As paredes eram revestidas por azulejos brancos com decorações em azul, e uma grande janela coberta por uma cortina nos mesmos tons de branco e azul das paredes.
Sobre a mesa havia uma cesta de palha com frutas, bolo de chocolate, pão fatiado, potes de geléia, uma jarra de suco e um bule com a palavra Tee escrita. Sem entender o significado, Taylor perguntou à Emilly, que ocupava uma das cadeiras à volta da mesa.
- É chá, só que em alemão – respondeu.
- Vocês de Marte falam alemão?
- Sim, por preferência. Mas também sabemos falar inglês, português, italiano, francês, espanhol, chinês e grego – respondeu.
- Oh! – exclamou Taylor, um pouco surpresa por saber que os alienígenas sabiam muito mais que o português e o inglês.
- Hey, esqueceu que posso ouvir o que está pensando? – perguntou Emilly, com um leve tom de irritação na voz.
- Desculpe-me – pediu Taylor.
- Tudo bem. Agora se sente e tome seu café.
Obedecendo à ordem oculta de Emilly, Taylou sentou-se de frente para Número 3, que já havia sentado, e começou a comer. Durante todo o café da manhã nem mesmo uma palavra fora dita, o que deixava no ar um clima estranho.
O silêncio atordoante foi quebrado por Número 3 vinte minutos depois:
- Qual é o próximo passo, Srta Emilly?
- Vamos ver... – começou, hesitando alguns segundos enquanto terminava seu suco. – Mostre a ela a vila.
- Sim, senhorita Emilly.

2 comentários:

  1. Gostei do seu Blog, belos textos!
    parabéns.. abraço

    ResponderExcluir
  2. Que blog lindo... E que texto hein! Deu vontade de ler mais ;)

    ResponderExcluir