13 de fevereiro de 2017

SINGULAR

Numa noite aleatória e quente, numa aula não tão quente e nem tão aleatória assim, a seguinte frase voou pelo ar: Perca-se, para então se encontrar. 
Capturei-a e a eternizei junto aos rabiscos do cabeçalho da página.  
A aula seguiu; porém na cabeça, a frase permaneceu imóvel e radiante. Algo tão simples, mas tão difícil quanto profundo.  
Quando menos espero, outra frase vem fazer companhia à primeira: Seja singular; evidencie a singularidade. 
Desprendi-me da aula e fiquei imersa em pensamentos, guiada pelas duas frases.  
Singular é uma termo lindo, mesmo que aparentemente estranho. É sobre ser único, ser raro, se opor ao plural, ao comum. É sobre buscar à si mesmo no mais profundo do seu ser e evidenciar isso, mostrar ao mundo o quão extraordinário você é.  
Todos temos nossas singularidades, só nos falta descobri-las e as compartilhar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário