18 de março de 2017

addicted to chaos

Eu, acrofoba, encaro o precipício. O suor frio escorre pelo corpo, o peito aperta, o ar some, a visão fica turva, os ouvidos zumbem e a garganta arranha. Estou há milímetros do vazio.
Por trás do medo, enxergo a imensidão que se estende à frente. Os olhos se acostumam com a paisagem e posso ver além do vazio. Há flores e espinhos. Há pássaros voando, perdidos. É um abismo formado por caos e ordem, luzes e trevas, sóis e luas. A imagem caótica que se assoma, é para mim uma obra-prima.  

Entorpecida, abro os braços e pulo.

8 de março de 2017

Último trago, ou apenas um trago a mais.

Isabela tem essa mania de perder-se em si. Acende o cigarro e foge para dentro da própria mente. Quem está de fora enxerga apenas uma garota com seus 1,55m de altura, cabelos escuros e escorridos batendo no ombro e o batom vermelho marcando os lábios carnudos. Quem está de fora nem imagina que dentro daquele corpo de baixa estatura há um furacão de sentimentos.  
Seu olhar fixo no outdoor do outro lado da rua engana muita gente. Se você a visse, também se enganaria. Ela aparenta estudar cada linha contida no anúncio, mas mal sabes tu que ela se perdeu antes da terceira letra.  
Com o botão do automático ligado, leva o cigarro à boca e traga. A fumaça preenche seu pulmão. No fundo da língua, próximo à garganta, sente o frescor do cigarro mentolado 
Isabela não está presente. Foi à Saturno e voltou. Foi à Marte e ficou. 
Encontrou Pedro lá. É "p" a terceira letra. É P quem faz Isabela fugir e se perder.  
P discute com ela. Algo sobre não riscar seu CD favorito.  
A mão esquerda cerrada. Os olhos inundados. O indicador e o médio queimando. 
Isabela sai do transe, limpa os olhos na manga da jaqueta e joga a bituca na lixeira.  

7 de março de 2017

Eu não sei lidar

Até parece que meu subconsciente sabia que seria hoje. Deve ter pressentido e por isso não parava de martelar O Resto É Nada Mais dentro da cabeça. Escrevo agora, repetindo a música pela vigésima terceira vez. Serei sempre eu, as palavras e o resto é nada mais 
Suas palavras foram como retirar o curativo com força, deixando a ferida exposta. Mas eu tenho uma ferida de cada lugar, e uma a mais não fará tanta diferença assim. Desde o começo eu imaginei que a terra abriria sob meus pés quando esse momento chegasse, só que não foi o caso. Você soube usar as palavras de uma forma que não machucasse tanto assim. Sou grata por isso.  

Vigésima quarta. 

Minhas mãos estão geladas e o corpo tremendo. Pode ser culpa da ansiedade, mas deve ser o ar condicionado ligado. É por isso que eu digo que não sei lidar. Meu corpo me trai, meu coração me trai. É muito mais do que meu peito pode suportar. 

Vigésima quinta. 

Quanto mais os minutos avançam, mais essa angústia toma conta. Paro agora para pensar no dia de hoje e chego à conclusão de que não sofri antes por estar ocupada demais com o trabalho. Só que o fim do expediente está chegando e o desespero vem se aproximando.  
Queria alguém pro universo observar.  

Vigésima sexta. 

Perdi-me na letra. Sonhei que o mar me engolia 

Vigésima sétima. 

Será que há alguém por aí? 

Lebenslangerschicksalsschatz

– Existe uma palavra em alemão: “Lebenslangerschicksalsschatz”. E a mais próxima tradução seria “o tesouro do destino ao longo da vida”. E Victoria é  “wunderbar”, mas ela não é minha “lebenslangerschicksalsschatz”. Ela é minha “beinaheleidenschaftsgegenstand”, sabe? Isso significa “aquilo que é quase aquilo que você quer…mas não completamente”. E é isso que Victoria é pra mim.
– Mas como sabe que ela não é “lebenslangerschicksalsschatz”? Talvez com o passar dos anos ela se torne mais “lebenslangerschicksalsschatz”.
– Não, não, não. “Lebenslangerschicksalsschatz” não é algo que se desenvolve ao longo do tempo, é algo que acontece instantaneamente. Atravessa você como água de um rio depois da tempestade, preenchendo e esvaziando você ao mesmo tempo. Você sente isso em todo o seu corpo. Nas suas mãos. No seu coração. No seu estômago. Na sua pele. Já se sentiu assim com alguém?
– Acho que sim.
– Se tem que pensar a respeito é porque não sentiu.
– E tem absoluta certeza que encontrará isso um dia?
– É claro. Eventualmente todo mundo encontrará. Só que nunca saberá onde ou quando.
 ~ How I Met Your Mother (S08E01)

6 de março de 2017

Sonhei contigo

Abri nossa conversa e escrevi que sonhei contigo essa noite. Fechei os olhos relembrando os detalhes. Você estava com aquele all star preto de sempre, uma camiseta larga e o sorriso maravilhoso estampado na cara. Estávamos num parque, num piquenique, com a luz do sol iluminando seus lindos olhos castanhos. Você cantava e eu viajava ao som da sua voz. Hipnotizada. Você tem essa mania de dar um meio sorriso quando está cantando e eu me perco toda vez que vejo. Você termina a música e fico te encarando por mais uns minutos, admirando cada centímetro seu. Você sorri de novo, coloca o violão de lado e me beija. Acordo suada. Feliz e triste ao mesmo tempo. 

Apago a mensagem e mando apenas um bom dia. 

3 de março de 2017

Patience

Paciência nunca foi meu forte e esperar me machuca em níveis inimagináveis. Mal saio de um relacionamento e já estou pronta para o próximo, por mais quebrada que eu tenha saído do anterior. E agora estou aqui, pronta para investir nesse relacionamento, mas segurando todos os meus sentimentos para não te assustar pois você ainda não está preparada. Você não vê, mas me segurar assim faz com que minha alma se parte em um milhão de pedaços, e cada hora a mais de espera é um caquinho que se separa dos outros.  
O que me mantém colada é a esperança. Esperança de que você vá deitar numa noite estrelada e pense em mim antes de dormir. Esperança de que eu consiga tocar sua alma e despertar parte do que tenho sentido por você. Esperança de que aos poucos você passe a lembrar de mim quando ouvir aquela música no rádio, ou sentir o cheiro daquela comida deliciosa.  

Enquanto isso eu fico aqui, apanhando do tempo até aprender a ser tão paciente quanto você precisa que eu seja. 

2 de março de 2017

Adeus

F I M 


Coloco aqui esse grande ponto final. 
Encerro nesse exato momento todo o espetáculo que foi te amar.  
Mais uma série cancelada antes da hora. 
Mais um drama que acaba antes mesmo do romance mostrar a cara.  



A sinopse era boa e o enredo também. Até a trilha sonora era maravilhosa. Fomos "shippados" por aí. Não éramos um Canon Ship. Eu sabia desde o começo e mesmo assim ousei apostar minhas fichas nesse jogo.  
Saio dessa rodada sem um tostão no bolso mas com a alma carregada de experiências.  



E não, não abrirei petições pedindo pelo retorno. 
Isso é um adeus.

1 de março de 2017

Sinto muito

Acordei sentindo sua falta.   


  
Nosso contato foi breve e superficial, mas meu coração não entendeu dessa forma. Para ele, cada palavra proferida, cada sorriso arrancado, cada covinha aparente e cada toque sutil teve um significado a mais. Meu coração se entregou, buscou sinais de que você também estava fazendo o mesmo e encontrou uma brasa aqui e outra ali. Mas era apenas isso. Apenas brasa. E meu coração era uma fogueira de festa junina, com as chamas altas e quentes.   
Quando o vento soprou, levou consigo toda e qualquer chance da sua brasa se tornar parte do meu fogo.  

Continuo sendo fogo, sentindo o sopro gelado do vento que nunca é forte o bastante para me diminuir, mas é o suficiente para mudar tudo de direção. 



Já não sinto tanto sua falta.