7 de julho de 2017

Obrigada

Sabe, amor, aqui dentro tudo é bagunçaconfusão e caos. Durante longos anos eu estive perdida. Perdi a essência do que sou e já estava conformada com a ideia de que nunca voltaria a me encontrar. 
Tenho medo do escuro. Você sabe. Tenho medo de todo o infinito que cabe nessa falta de luz, pois a minha também se encontra apagada. Sou frágil. Você sabe. Estou sempre coberta de hematomas, os quais nem sei de onde surgiram. Sou desastrada. Você sabe. Tropeço em meus próprios pés, dou de cara com a porta, caio sem explicações. 
Sou um caos. Você sabe.  
Sou confusa, inconstante e um tanto quanto complicada. 
E você sabe. Você sempre soube. 
Você foi capaz de enxergar toda essa bagagem caótica que carrego, sem que eu precisasse sentar e contar com lágrimas nos olhos toda a dor que esse peso é para mim. Você apenas olhou e me ofereceu o ombro.  
Dividi a carga contigo e segui caminhando ao seu lado. Sua luz iluminando nossos passos e o silêncio cantando com as mais belas palavras.